Viajar pela Suíça: descubra como conhecer os lagos azuis do país

0

Viajar pela Suíça é mesmo deslumbrante!

Não sei se pela integração perfeita entre natureza intacta e desenvolvimento planejado ou se pela qualidade de vida e paisagens bucólicas.

Cada curva na estrada, cada alpe que ao longe se avista, cada vilarejo charmoso e cada lago de cor belíssima encantam os olhos e gratificam o turista que escolhe viajar pela Suíça.

Vou compartilhar com você o roteiro de um dia de passeio que minha família e eu fizemos recentemente e que super recomendo.

Nosso dia começou cedo e foi longo mas com a mesma intensidade ele se tornou memorável e inesquecível.

Roteiro para viajar pela Suíça e conhecer seus lagos azuis

Nosso roteiro na Suíça teve os seguintes destaques: Início no lago Blausee, passando por Oeschinensee onde subimos de teleférico e caminhamos até o lago, viagem de trem embarcados no carro e chegada ao destino final do dia, Zermatt.

Lago Blausee

lagos da suica

Lagos da Suíça

O Blausee (lago azul), tem acesso super fácil e fica em Kandertal, entre Kandersteg e Frutigen.

O lago está inserido em uma paisagem belíssima e possui, como seu nome indica, uma linda coloração que fica entre azul e esmeralda.

O Blausee fica dentro de um parque que oferece estacionamento gratuito e proporciona opção de hotel, spa, restaurante, museu, parque infantil, trilhas e diversas áreas para piquenique.

lagos da suica

Lagos da Suíça

Suas águas cristalinas possibilitam a visualização de inúmeras trutas e facilitam a apreciação do efeito espelho (onde céu, árvores e montanhas são refletidos no lago).

Ali há também a possibilidade de fazer um pequeno passeio de barco.

Como iniciamos nosso dia de passeio por ele, não poderia faltar uma pausa para saborear uns damascos frescos (que compramos em uma barraquinha na estrada) e apreciar a paisagem.

Sua extensão é pequena e em algumas horas é possível conhecer o parque. A volta ao redor do lago não demora mais de 30 minutos em ritmo lento.

No fundo do lago existe uma estátua, que pode ser vista desde uma das pontes que fica na trilha ao redor do lago. Essa estátua teria sido colocada ali em memória a uma jovem encontrada morta no lago há muitos anos. Segundo a lenda, a jovem e seu amado sempre se encontravam no lago. Após a morte do rapaz, a garota continuou a frequentar o lago todas as noites e derramava ali sua lágrimas. O lago, portanto, tem sua coloração rara devido às suas lágrimas e à cor de seus olhos.

O lago é de uma beleza impressionante e certamente você não irá se arrepender em visitá-lo.

Lago Oeschinensee

viajar pela Suiça

Ali pertinho, cerca de 9 km, fica a próxima parada, o Oeschinensee (lago Oeschinen).

O Oeschinensee é patrimônio da UNESCO e é deslumbrante.

O lago fica próximo ao vilarejo de Kandersteg e o acesso a ele pode ser feito a pé ou via teleférico (que também inclui um bom trecho a pé).

Nós compramos o ticket de teleférico com a opção de retorno porque esse não era nosso destino final. A subida de teleférico é linda e leva menos de 10 minutos.

Ao chegar no desembarque, caminhamos sem pressa em torno de 30/40 minutos até o lago e apesar da elevação, a caminhada compensa pois, além da paisagem incrível, também pode-se observar as famosas vaquinhas suíças pastando ao som de seus sininhos. Viajar pela Suíça é presenciar cenarios encantadores como esse a cada momento.

viajar pela Suíça

Viajar pela Suíça

Existe também a opção de pegar um ônibus elétrico a partir da chegada do teleférico e ir até o lago de transporte. Para quem não tem restrições médicas, vale a pena fazer o trecho caminhando.

A trilha não é toda pavimentada, tem várias pedras e fiquei feliz que estávamos com calçados próprios para caminhadas.

O Oeschinensee é um dos maiores lagos alpinos, com águas cristalinas de cor azul turquesa, fica entre montanhas e está a 1578 metros acima do nível do mar.

Ao redor do lago existem “praias” e o visitante tem a opção de alugar um barco a remo e admirar as cachoeiras que o alimenta. O barco é também uma ótima opção para passear e explorar o lago já que não é possível dar a volta completa por ele a pé.

Outra opção bacana é fazer um pique nique lá em cima, a beira do lago. O lugar é lindo, tem uma energia maravilhosa e pede tranquilidade e apreciação.

Para quem não tem interesse em pique nique, ali existem restaurantes onde são servidos pratos típicos e há um hotel. O lago Oeschinensee é pura magia alpina com cenário inspirador e certamente um lugar para recordar.

Viajar pela Suíça de carro é uma ótima opção porque a gente fica mais livre e pode parar onde e quando quiser, mas o país é muito organizado e oferece transportes em trem com passes para rodar por todas as partes.

Ao sairmos de Kandersteg, passamos pelo pedágio e fomos até o sinaleiro onde aguardamos nosso trem chegar. Essa parte da viagem foi uma surpresa muito bacana, pois nós seguimos viagem dentro do carro enquanto embarcados no trem (como se fosse uma balsa). O trem atravessa a montanha, passa por um túnel longo e escuro e vai até a cidade de Goppenstein.

De lá seguimos novamente de carro até a cidade de Täsch, que fica antes de Zermatt.

Não é possível entrar em Zermatt de carro, então deixamos o carro em um dos estacionamentos em Täsch e seguimos de taxi (elétrico) até Zermatt. É possível fazer esse percurso de trem mas só o fizemos quando retornamos ao carro.

Zermatt é uma cidade encantadora e que merece um post dedicado somente a ela e sobre seu famoso Matterhorn (a montanha que aparece nas embalagens dos chocolates Toblerone).

Mas fechamos esse dia especial chegando nessa cidade elegantemente charmosa com senso de gratidão e encantamento.

Esta viagem foi feita por Tania Wolf, a qual gentilmente dedicou algumas horas para escrever este post para o blog Keviagem.
Tania é uma cara amiga que desenvolve um trabalho muito interessante.
Ela é psicologa e acabou se incentivando a estudar e trabalhar com coaching transformacional e desenvolvimento pessoal. Com a facilidade da internet, Tania atende muitos clientes que moram em várias partes do mundo por webcam. Ela atende também pessoalmente na cidade de Colônia, na Alemanha, onde reside nesse momento.
Caso queira conhecer seu trabalho, visite o site: taniawolfcoaching.com

 

 

Compartilhe!

Sobre o autor

Damares Lombardo

Damares está dentro do mundo de viagens desde 1987. Morou em Milão de 1990 a 2014, quando se transferiu para cidade de Colônia, na Alemanha. No momento vive na linda região de Lisboa, pertinho do mar! Aproveita sempre da facilidade de viajar pela Europa, conhecendo vários países nesse maravilhoso continente!

Deixe uma Resposta