Hotel perto de Pompéia e Nápoles

Este post é continuação daquele de “Visitar Nápoles em um dia”.

Nosso tour pela Itália (meu e de meu marido) abrange várias cidades encantadoras. Nesse post vou falar sobre um ótimo hotel perto de Pompéia como opção de hospedagem.

Ontem terminei o post contando que tínhamos pego o ônibus em direção a outra cidade, na verdade é município de Nápoles, se chama Castellammare di Stabia. Chegamos por volta das 19h no centro da cidade, e tivemos o transferimento até o hotel  “La Medusa”.  Ao chegar na entrada do hotel, ficamos encantados. A entrada se apresentava com um corredor cheio de palmeiras dos dois lados e tudo muito iluminado.

(clique nas fotos para ampliar)

Entrada do hotel
 

Tivemos um recebimento quase de gala…rsrsrs. O senhor Francesco que estava nos aguardando na recepção foi super agradável e profissional. Apesar do estilo clássico e charmoso do hotel, nos fez sentir imeditamente em casa (como ele mesmo diz, bem vindo em nossa casa), e assim está sendo nesses dois dias. O Sr. Francesco, é uma daquelas pessoas que dá vontade de levar pra casa de tão gente boa que ele é.

Recepçao                                                                                     Eu e o Sr. Francesco
 

A gente não via a hora de chegar no nosso apartamento, o cansaço já estava batendo legal. Nosso apartamento é amplo, com um banheiro grande e uma banheira hidromassagem. Este último foi muito apreciado por nós dois, depois de um dia de caminhada, nada como um relax.

Nosso Apartamento
 

No dia seguinte, levantamos cedo, depois do café da manhã, fomos visitar um pouco o hotel e seu jardim. O Hotel 4 estrelas, La Medusa, é famoso em vários países, isso se dá por sua beleza e atendimento, mas principalmente por seu jardim, que é realmente fenomenal.

Jardim do hotel
 
 

O jardim é tão grande, que o pessoal do hotel o chama de parque. Apresenta vários ambientes com poltronas, plantas exóticas e várias árvores de laranja e limão, um encanto. E’ tão bem cuidado, que parece um jardim suíço.

Jardim do hotel
 
 

O hotel é uma antiga mansão do final do período de 1800, completamente restruturado e inaugurado em 1977.

Ingresso do hotel

 

Os móveis são peças de antiquario, o piso é de cerâmica de Vietri sul Mare (cidade famosa por suas cerâmicas), feito e desenhado a mão. O hotel está quase sempre lotado, principalmente por japoneses e americanos. O lugar é encantador e vale realmente a pena desfrutar de uns dias de férias.

Vista do alto
 

Não fizemos passeios hoje, porque o dia foi dedicado a informações turísticas da região. Castellammare di Stabia, não é uma cidade fascinante, mas a sua localização é muito estratégica, está a 20 minutos de Sorrento, 40 de Positano, 30 de Nápoles e a 10 de Pompéia e Herculano.

Além de tudo isso,  tem 28 fontes de termas curativas, e aqui se encontra o Monte Faito (Morro Faito), com 1200 metros de altura. Chega-se até ele com teleférico, e o panorama deve ser muito deslumbrante podendo admirar Sorrento e suas baias (a névoa desses dias por aqui, não está nos permitindo a fazer esse passeio). Ao lado de Castellamare, está localizada também a cidade  da pasta, “Gragnano”, onde foi construído o primeiro “pastificio” (lugar onde se faz a pasta a mão). Aqui fazem a tradicional massa italiana,  macarrão de semola dura esticada com bronze. São usados apenas ingredientes naturais, que não contém corantes, aromatizantes ou conservantes. A secagem da mistura de trigo duro é lenta, até 52 horas (contra as 16hs dos produtos comerciais) oferecendo uma excelente estabilidade e garantindo ao produto um sabor único, que é reforçada quando é combinado aos sucos de tradição.

A cada ano no começo de setembro acontece “A Festa da Pasta”, que dura 3 dias, com presenças de personagens de fama internacional e espetáculos.

Estamos na região de ótimos vinhos como  Taurasi, Aglianico del Taburno, Lacryma di Christi, Greco di Tufo, Falanghina, Fiano di Avellino e muitos outros.

Nápoles é terra de artistas e criadores de onde saiu a pizza, onde tem a produção das gravatas mais famosas do mundo “Marinella” (com clientes muito importantes, como presidentes de vários países), lugar das melhores mussarelas de búfala, considerada a terra do café por excelência.

Hoje tive uma reunião com um rapaz muito simpático, e que me contou algumas histórias dessa terra. Me falou sobre o “café suspenso”, um costume que se usa na cidade da Nápoles. O café é considerado uma bebida sagrada em Nápoles, e para dar a possibilidade a todos de toma-lo, muitas pessoas quando vão ao bar tomar um cafezinho, paga dois e diz “deixa um café em suspenso”. Esse café em suspenso, é deixado para as pessoas que não podem pagar, tipo mendigos (infelizmente em Nápoles tem uma certa situação de pobreza). Quem não pode pagar, entra nos bares e pergunta se tem um café em suspenso, e se tem um sobrando, é dele. Os bares respeitam isso como uma religião.

Amanhã pela manhã iremos fazer umas visitas e depois partiremos para o próximo destino.

Um abraço e até amanhã.

Damares

Damares está dentro do mundo de viagens desde 1987. Morou em Milão de 1990 a 2014, quando se transferiu para cidade de Colônia, na Alemanha. No momento vive na linda região de Lisboa, pertinho do mar! Aproveita sempre da facilidade de viajar pela Europa, conhecendo vários países nesse maravilhoso continente!

contato1@keviagem.com

Comentários
  • Damares Lombardo

    Uau!!!!! quero ir :}

    22 de novembro de 2011
  • Damares Lombardo

    Que hotel maravilhoso.

    22 de novembro de 2011

Deixe Um Comentário