Uma visita cultural a cidade de Orvieto

A cidade de Orvieto foi nosso próximo destino após ter deixado Pompéia, e como a maioria das cidades medievais da Itália, não nos decepcionou.

Essa viagem cultural na Itália vai deixar você ainda mais apaixonado pelo país e sobretudo pela região da Umbria. E se como é impossível passear nessa terra sem experimentar as delicias locais, se pepare para curtir também uma gostosissima viagem gastronômica na Itália!

Viagem cultural e gastronômica na cidade de Orvieto

Chegamos na estação da cidade de Orvieto as 17h43 (chovia um pouco), fomos recebidos por Christian, que foi nos buscar com um super jipe para fazer nosso transferimento até o hotel. Depois de 12 km de estrada, nos encontramos no meio da floresta da Umbria. Na recepção, nos aguardava Stefania, muito simpática e disponível, logo depois encontramos os outros 3 participantes do nosso tour na região da Umbria.

O jantar no dia de chegada foi maravilhoso, o chef Daniele era ótimo, e no dia seguinte o café da manhã foi fantástico, tudo feito por ele e  seus 2 assistentes, desde a geléia até o pão.

Podemos apreciar a beleza do lugar e do hotel somente na manhã do dia seguinte, porque quando chegamos já estava tudo escuro. O hotel foi inaugurado em 2011, alguns apartamentos são pequenos, tendo pouco espaço para circular e apoiar as malas, mas são bons. A parte em comum do hotel é muito funcional e elegante.

Vista do nosso apartamento
  viagem gastronômica na Itália
 

A proprietária do hotel é apaixonada por arte, decorou cada apartamento com um tema artístico e com detalhes de muito bom gosto na entrada, nas salas de jantar, nos jardins e nas piscinas. Griffin’s, é considerado um hotel de charme, a vista em volta dele é realmente deslumbrante! Estávamos no meio de uma natureza incontaminata na região da Umbria e sem nada perto, a cidade mais próxima está a uns 3 km. O hotel é uma antiga casa construída no final de 1800,  feita de pedra e restruturada com plantações de vinhedos em torno e muito verde (o vinho é delicioso).

Chuveiros atrás da cabeceira da cama

região da Umbria 
 

Depois de nosso passeio pelo hotel e por sua redondeza,  nos dirigimos para cidade de Orvieto. Chegamos no centro histórico (Orvieto encontra-se em cima de uma rocha) e nos encontramos com o famoso arqueólogo Claudio Giardino.

cidade de Orvieto

Ele escreve para uma revista muito conhecida na Itália que fala sobre arqueologia “Archeo”, e ensina na universidade americana em Roma. Além de ser muito inteligente, o professor Giardino, tinha uma grande capacidade de transmitir aquilo que explicava em modo muito natural, com uma afinação maravilhosa, sem falar na sua simplicidade e simpátia.

O centro histórico de Orvieto é muito gracioso, cheio de vielas e lojinhas de cerâmica e artesanato. A cidade de Orvieto está situada perto da Truria Toscana, nome que deriva do povo Etrusco, o qual dominou a Itália e uma grande parte da Europa a partir do sétimo ou sesto século a.C, por 1000 anos.

A cada ano no mês de dezembro, acontece o festival de jazz invernal, atraindo turistas de vários países. Orvieto está a uma hora e meia de Roma e apenas uma de Florença. A região da Umbria, ainda desconhecida por alguns turistas, é um lugar cheio de beleza e surpresa com lindas cidades medievais, florestas incontaminadas, rica em arqueologia e história, oferece ótima enogastronomia e está ao lado da Toscana.

Centro histórico de Orvieto

Centro histórico de Orvieto

Centro histórico de Orvieto

Centro histórico de Orvieto

Cidade de Orvieto

Cidade de Orvieto

Cidade de Orvieto

As informações recebidas pelo prof. Giardino foram muitas, aqui vou tentar fazer um pequeno resumo:

A cidade de Orvieto foi a capital dos Etruscos, povo que nasceu na região da Umbria e se espandiu por toda a Itália, contribuindo na construção de Roma. Era uma civilização muito avançada com total igualdade para mulheres, onde eram consideradas ao mesmo nível dos homens. A idade media de vida das pessoas, era de até 65 anos, isso era possível porque não existiam epidemias, eram muito limpos e se lavavam sempre.

A vida se desenvolvia fora das casas, onde voltavam somente a noite para dormir, comiam fora nas tabernas e tudo rolava nas termas  (o bate papo e a vida cotidiana).  O cemitério era construído fora dos muros da cidade, o que não permitia perigo de doenças e pestes. Em Portugal, foi encontrada uma lápide que remonta ao período de 200 a.C., onde estão gravados os regulamentos para os trabalhadores das minas da época. Eles tinham direito a 8 horas de trabalho por dia, os filhos tinham acesso à instrução e podiam tomar banho quente nas termas com toda a família. Eram grandes comerciantes e navegadores, com barcos que mediam de 40 a 60 metros.

Roma, temendo o poder desse povo, o traiu fazendo um duplo jogo, prometendo ajuda na rebelião da população contra a classe burguesa etrusca, a qual lhe pediu socorro, aproveitou para destrui-lo. Com essa destruição, a cidade de Orvieto foi cancelada por 1000 anos. Com a chegada do cristianismo, chegou também a epidemia: o povo não se lavava, porque a igreja impregnou na mente da população, que não lavar o corpo, levava a salvação da alma. E daqui acho que a maioria de nós sabemos o que aconteceu com a história e domínio da igreja no mundo, até chegar ao período medieval.

Cidade de Orvieto

Euzinha na cidade de Orvieto

Igreja de Sant’Andrea e Bartolomeo 

Cidade de Orvieto

Fomos visitar a igreja de Sant’Andrea e Bartolomeo, sua primeira construção tem origem no VI seculo d.C, foi destruída e reconstruída no período medieval, onde obtem a origem do segundo nome, Bartolomeo. Descemos as escadas e chegamos no subterrâneo da igreja para ver as escavações arqueológicas descobertas em 1925, onde foram encontrados várias fases da antiguidade. Na parte de cima onde se encontra a igreja atual, é do período medieval, os primeiros restos encontrados no subterrâneo, é do período paleocristianismo, abaixo desse, restos do período etrusco e, por último, o villanoviano. Você consegue imaginar uma coisa do tipo? Acho que só mesmo vendo pessoalmente para entender bem toda essa passagem.

Tiramos algumas fotos, mas não sei se você consegue ter uma idéia de como era realmente. Saimos do subterrâneo carregados de informações e aprendizado histórico e arqueológico.

Escavações arqueológicas

Escavações arqueológicas

Escavações arqueológicas

Atravessamos a praça do comune e fomos em direção ao Museu da Cerâmica, nos aguardava o super assessor da cidade. Ele se define assim, porque é assessor do turismo, da cultura, da agricultura, do comércio e artesanato. Eu nem sabia que uma pessoa só, podia ter tantos cargos ao mesmo tempo, espero que ele consiga desenvolver todos bem! É uma pessoa de grande entusiasmo e dedicação, o Museu da Cerâmica é de sua propriedade. O senhor Marco Marino (super assessor), comprou o lugar no ano de 1980 para abrir uma loja de antiquario, e durante a restruturação,  encontrou peças de cerâmicas do período medieval.

Museu da Cerâmica                                                                  Forno para cerâmica
cidades medievais da Itália  cidades medievais da Itália

No mesmo ano, através de outras escavações (porque ele tinha uma grande intuição que aquele local tinha sido uma fábrica de cerâmica), encontrou o antigo forno para a fabricação das cerâmias . Após alguns anos, abriu o Museu, mas com acesso ao público após algum tempo. O local é muito interessante, as paredes permaneceram originais, com poucos retoques e restruturações em outras partes.

Cerâmicas
cidades medievais da Itália 

Ficamos com o assessor por uma hora e meia, ele nos ofereceu um brunch dentro de seu museu com garçom e tudo mais. Com grande simpátia, deu um livro para cada um sobre as Cerâmicas de Orvieto (a fábrica existiu de 1250 a 1611), e um especial para mim, que mencionava uma cerâmica cedida ao museu de São Paulo em 1909.

Brunch                                                                                       Marco Marino (assessor)
viagem gastronômica na Itália  cidade de Orvieto

viagem cultural na Itália

Necrópoles – Viagem cultural na Itália

viagem cultural na Itália

Tombas-Viagem cultural na Itália

Saimos do Museu e fomos visitar a Necrópoles Etrusca (cidade dos mortos), que era o antigo cemitério dessa população (o prof. contou, que ainda existem muitas tombas do período etrusco nos campos da cidade que não foram descobertas). Os corpos não se encontram mais dentro das tombas, foram sequestrados a muito tempo atrás para roubar os objetos preciosos presentes que eram deixados nas tombas e nos corpos.                                                 

Eu e o adorável prof. Claudio Giardino pegando caqui diretamente do pé no jardim da Necrópoles
viagem cultural   viagem cultural

Nossa última visita foi ao Duomo da cidade, construído no período de 1300. A igreja é muito bonita, não podemos ter o prazer de ficar dentro dela com nosso professor e ter uma aula, porque estava começando a missa,  mas posso garantir que é magnífica. Infelizmente no mês de novembro a luz do dia vai embora muito cedo, tipo as 17h, então já chegamos com o anoitecer na praça do Duomo, e as fotos foram feitas sem a claridade do dia, mas no final teve seu encanto com a ilimunação das lojas e das ruas.

Duomo de Orvieto
cidades medievais da Itália  cidades medievais da Itália
cidades medievais da Itália  cidades medievais da Itália

cidades medievais

Cidade de Orvieto

cerâmicas de Orvieto

Cerâmicas de Orvieto

Voltamos para o hotel e fomos visitar sua cantina. O hotel Griffin’s tem sua própria cantina, com produção de vinho tinto e branco de ótima qualidade.

Cantina do Hotel Griffin’s
degustação de vinho na Itália

O jantar foi maravilhoso, o chef Daniele é de arrasar. Vou contar o que comemos para deixar você de água na boca:
Entrada –  coelho servido com maçã no vinagre balsâmico e brusqueta com paté de figado de coelho
Primeiro prato –  creme de feijão e nhoque pequeno com brocolis
Segundo prato –  coelho ao forno e erva doce
Sobremesa –  doce de biscoito com chocolate branco e fondente e chantilly
Achei super interessante como serviram a entrada, dentro de pequenos vasos de vidro. E tudo foi acompanhado com um delicioso vinho tinto de produção do hotel.

viagem gastronômica na Itália

Coelho com maçã e brusqueta – Viagem gastronômica na Itália                                                                  

viagem gastronômica na Itália

Creme de feijão – Viagem gastronômica na Itália

viagem gastronômica na Itália

Nhoque com brócoles – Viagem gastronômica na Itália                                          

Viagem gastronômica

Coelho ao forno com erva doce

viagem gastronômica

Biscoito com chocolate branco e chantilly

A viagem continua. Descubra o próximo destino.

[caixa title=”Saiba mais”]

Antiga cidade perto de Roma
Viagem enogastronomica perto de Roma
Cidades perto de Roma

Organize sua viagem para Itália visitando os links abaixo 

Reserve seu hotel com o booking.com
Viajando de carro, alugue com Rentalcars
Passeios, Transfers e Shows na Itália

Siga Keviagem nas redes sociais:
instagram
facebook
twitter

[/caixa]

Damares está dentro do mundo de viagens desde 1987. Morou em Milão de 1990 a 2014, quando se transferiu para cidade de Colônia, na Alemanha. No momento vive na linda região de Lisboa, pertinho do mar! Aproveita sempre da facilidade de viajar pela Europa, conhecendo vários países nesse maravilhoso continente!

contato1@keviagem.com

Comentários
  • Damares Lombardo

    Adorei tudo de Orviedo, menos a parte de comer coelhinhos, tadinhos.

    29 de novembro de 2011
  • Damares Lombardo

    Oi Damares, tudo bem? Em Outubro vou para Itália e um dia foi reservado para Orvieto. Gostaria de saber se consigo marcar com o prof. Claudio Giardino para ele me guiar na cidade? Como posso entrar em contato com ele?

    25 de setembro de 2014
  • Damares Lombardo

    Sinto muita alegria em dar meu testemunho, farei propaganda, 88 anos moro num retiro, nunca tive oportunidade de viajar, agora pela internet e encontrando uma pessoa como VOCE estou me realizando, Deus te abençoe, prossiga, te acompanharei com orações e voce retribuindo com o aeu dom de saber transmitir. Obrigada.

    28 de maio de 2016
      • Damares Lombardo

        Querida, conheci Orvieto em 2014 e fiquei encantada com essa cidade. Adorei seu Post, muito detalhado, deu pra voltar no tempo. A partir de agora vou te seguir. Bjs

        17 de novembro de 2016
  • Damares Lombardo

    Parabens pelos seus textos! Ricos em detalhes e muito bem escritos! Estão sendo de grande ajuda” Obrigada

    1 de julho de 2018
  • Damares Lombardo

    Bom dia, Damares.
    Eu e o meu marido chegaremos em Orvieto no início da tarde do dia 19/09 e ficaremos até a tarde do dia 20/09. Além de tentar conhecer Orvieto, queremos ir também conhecer Civita de Bagneregio. Você tem dicas para nos dar com relação ao transfer entre essas duas cidades e melhor ainda, com City-Tour nas duas cidades?

    24 de maio de 2019

Deixe Um Comentário