Viajar para Itália com terremoto, eis a questão

Resolvi fazer esse post, porque tenho recebido alguns emails com perguntas sobre o terremoto. A maioria desses emails, são de pessoas que estão para vir passear na Itália e se encontram um pouco em pânico. A terra por aqui continua a tremer porque as placas tectônicas estão se acomodando. A região atingida e que continua a tremer, é a Emilia Romagna, onde se encontra Bolonha, Modena, Ferrara e Parma. As cidades que mais sofreram danos, foram Modena e Parma, Ferrara também sofreu, mas pouco, em Bolonha não houve praticamente nada.

Eu estou em Milão, que fica  a cerca de 2 horas da região, e o tremor chegou até aqui, eu senti mesmo os 2 de terça feira dia 29/05. O primeiro foi por volta das 09h e o outro as 13h. As vibrações chegaram leves em Milão, imagino como deve ter chegado onde ocorreu o epicentro e em seus arredores, o medo e o pavor das pessoas. Para quem não sabe, a Itália é totalmente sísmica, a única cidade que se salva, é Milão (isso é o que dizem os geólogos), porque ela flutua em cima de água com areia, ou seja, argila (essa é minha explicação bem pobre de quem entende bem pouco do assunto), muitas vezes sentimos as vibrações dos terremotos que acontecem em outras cidades ou regiões vizinhas, como estamos sentindo esses dias, mas nada de assustador ou apavorador.

A vida por aqui continua seguindo normalmente, com um pouco de preocupação e tristeza pelas pessoas que moram naquela zona. Eu entendo o medo de ir para um lugar onde está tendo terremotos, principalmente pelos brasileiros, mesmo porque no Brasil, as pessoas não sabiam o que era isso até a um tempinho atrás, pois até por lá, já está rolando uns tremores. A verdade é que estão acontecendo catástrofes muito fortes em várias partes do mundo, e se começarmos a ter medo de nos locomover, não sairemos mais do nosso cantinho, e acho que não é  o que queremos.

Infelizmente  não posso dar garantias a ninguém que o terremoto vai acabar, e que não tem perigo algum, assim como não posso dar certeza que o verão será maravilhoso e sem chuvas na Europa. Que legal pegar 20 dias de férias sem nunhum dia de chuva, né mesmo? Em Londres por exemplo, isso é quase impossível, mas até pode acontecer. É claro que não aconselho a ninguém a passear nas regiões atingidas nesse momento, mas a Itália é grande, com vários lugares para visitar.

Quando eu estava viajando com minha familia pela Austrália em 2009, um cruzeiro voltou do México com mil passageiros, e muitas dessas pessoas tinham sido contagiadas pelo virus da gripe suína, com casos até mesmo de morte. Nós estávamos em Adelaide, esse navio tinha chegado em Melbourne, e “caspiterina”, era o nosso próximo destino! Os canais televisivos falavam só disso, e pra ajudar a piorar a situação, uma italiana que tínhamos conhecido no avião e depois encontrado na cidade para tomar um café, nos telefonou na noite anterior de nossa partida para Melbourne, tentando nos convencer a não partir. Fizemos uma mini reunião (somos uma familia de apenas 3 pessoas), e decidimos que deveríamos continuar nosso roteiro, e assim foi.

Chegamos em Melbourne, e para nossa surpresa, as ruas estavam cheias de gente, ou seja, a vida escorria normalmente. Notamos que eram quase todos asiáticos aqueles que usavam mascáras protetivas (acredito porque a Ásia teve grandes problemas com a gripe aviária a uns anos atrás), os australianos circulavam muito tranquilamente sem nada. Nós não usamos mascáras, mas dobramos os cuidados com a higiene, usando mais vezes desinfetante para as mãos e tomando outras precauções. Acredito que deixar de viver normalmente, não seja a solução ideal, mas não usar prevenções, pode levar a consequências graves em determinados casos. Nossa viagem foi perfeita, e não deixamos de fazer nada em Melbourne, curtimos muito.

Trabalhei  em duas operadoras de viagens aqui em Milão por um bom tempo na parte de programações de viagens para o Brasil, e muitas vezes os clientes faziam mil perguntas sobre a segurança no Rio de Janeiro. Da maneira que eles falavam, parecia que na cidade tinha um assaltante em cada esquina. Esse é o poder da mídia. Todos sabemos que o Rio é perigoso, mas não ao ponto de ter medo de sair na rua.
O que estou tentando dizer com isso, é que quando nos encontramos longe do fato catástrofico, e  sentimos as informações através de jornais ou outros meios de comunicação, a tendência é generalizar e criar uma imagem da situação muito pior daquilo é, e nesse momento, muita gente pode estar pensando que em toda a Itália está tendo terremoto.

Contudo, não estou dizendo que a situação não é grave, pelo contrário, o povo italiano está havendo um grande espirito de solidariedade com as pessoas que estão passando por esse momento assim tão difícil, e aqueles que sofreram e ainda estão sofrendo diretamente o desastre, estão reagindo com grande coragem.  Mas o episódio está acontecendo em uma região, não na Itália inteira.

Pode até ser que ele se estenda e chegue em outras zonas do país, mas quem pode afirmar isso? Infelizmente a Itália comete muitos erros, por exemplo, o fato que a legislação italiana ainda não prevê a atualização periódica dos mapas de riscos sísmicos, como acontece em outros países em risco como os Estados Unidos e Japão.  Mas parece que nem mesmo com toda essa atualização periódica, um país sísmico esteja completamente controlado e fora de perigo, porque na maioria das vezes, o terremoto chega do nada, ele dificilmente avisa, podemos confirmar isso com o terremoto que aconteceu no Japão o ano passado. Quando os sismologos prevêem um terremoto, não conseguem saber com exatidão onde será o epicentro e nem quando. Os aparelhos usados para prever tal fenômeno, pode informar que acontecerá dentro de um determinado período e numa zona muito ampla, tipo no sul de um país entre um ano.

Um dos grandes problemas da Itália, é que as casas ainda são construídas sem seguir uma regra precisa contra terremotos. Se seguisse o mesmo método de construção anti sísmica de países  como Nova Zelândia e Japão, os terremotos por aqui causariam danos muito leves, e provavelmente na maioria das vezes sem vitímas. Em 2003, saiu  uma lei com normas de construções anti sísmicas, mas como muitas coisas aqui na Itália, nem todos a respeitam.

De qualquer maneira, pense bem antes de cancelar sua viagem pra cá, porque a vida é uma caixinha de surpresas, nunca sabemos o que pode acontecer de hoje para amanhã, independente de onde nos encontramos. Como disse o Lobão em uma entrevista sua que escutei numa rádio no Brasil a um tempo atrás, “até pra tomar um picolé de limão precisa ter sorte”. E para que sua viagem dê certo e funcione tudo bem, parta com bons pensamentos e sem carregar o medo atrás de você, deixe ele em algum lugar bem longe, e “tutto andrá bene” .

Deixo aqui uma pequena lista de alguns países sísmicos, cujo a maioria tem uma forte presença de turista durante o ano inteiro: Chile, México, Guatemala, Estados Unidos, Thailândia, Indonésia, Nova Zelândia, Japão, Turquia, Grécia e Itália

 

 

 

 

Damares está dentro do mundo de viagens desde 1987. Morou em Milão de 1990 a 2014, quando se transferiu para cidade de Colônia, na Alemanha. No momento vive na linda região de Lisboa, pertinho do mar! Aproveita sempre da facilidade de viajar pela Europa, conhecendo vários países nesse maravilhoso continente!

contato1@keviagem.com

Comentários
  • Cynthia Marina alucilio

    Gente a regio di Terremoto e em Modena e nao em toda Italia, e mesmo assim Modena cidade, Maranello onde ta a Fabrica da Ferrari nao aconteceu nada. Vir ora italia agora e muito bom tem Praias maravilhosaaaaaaaaa. Muita cultura parà ver. E curtem tam bem a Europa muitas lugares mara. Bjs e a materia foi otima. Parabens Damares.

    11 de junho de 2012
  • Marta Fontes

    Estou de viagem marcada para Milão em julho,mais estou com medo do terremoto, o que vc acha devo cancelar?

    13 de junho de 2012
  • Emily

    O terremoto atingiu verona?

    1 de novembro de 2016
  • Lucas

    Olá, grato pelas informações e seu depoimento.
    A região da Toscana, com mais concentração em Firenze, está sob risco de terremoto para os próximos dias de novembro?
    Há algum site de pesquisa que nos dá alguma previsão e orientação na Itália?
    Obrigado.

    10 de novembro de 2016
  • Renata

    Olá. Estou indo para a Itália no começo de dezembro. Descerei em Roma mas pretendo viajar na parte central e Sul. Alguma previsão? Alguma sugestão?
    Obrigada

    21 de novembro de 2016
  • Gabriele

    Achei bem interessante seu texto. Estou com a minha passagem comprada para ir para o México agora no mês de Outubro, mas infelizmente de umas 2 semanas para cá voltou a acontecer terremotos por lá, e eu estou mt animada em ir para lá, mas com medo do que possa acontecer, e ler esse seu comentário me deixou um pouco mais tranquila. Até por que o futuro a Deus pertence, não é mesmo? Até porque não sei quando terei uma outra oportunidade de ir para lá novamente.

    23 de setembro de 2017

Deixe Um Comentário