O que fazer na cidade de Nice

Apesar de estar decidida a visitar a cidade de Nice, não estava muito convencida com a escolha do mês, mas por motivos de trabalho e escola da minha filha, o período teve que ser agosto mesmo.

Os lugares na Europa ficam muito cheios e caros em agosto, é tipo o mês de janeiro no Brasil mas, aqui, é pior, parece que o mundo inteiro sai de férias. Para pegar menos confusão, decidimos viajar depois da metade de agosto.

Organizei tudo  nos detalhes, como sempre, mas deixando o acaso pintar nos nossos roteiros. Decidimos levar nossa cachorrinha, pois era perto e a França é o país dos cachorros, são aceitos em quase todos os lugares (menos na maioria das praias).

Saímos pela manhã de Milão em direção à cidade de  Nice, o percurso de carro é de somente 3 horas, mas prolongamos um pouco porque paramos em Eze.

Mapa de Eze  Eze na França

Eze é uma pequena vila medieval que se encontra a 400 metros do nível do mar em cima de uma colina um pouco antes da cidade de Nice, entre Menton e Monte Carlo. Deixamos o carro no estacionamento a pagamento e subimos uma pequena ladeira.

Na entrada da vila encontra-se a loja da famosa empresa que produz o perfume “Fragonard” de Grasse, a conhecida localidade francesa onde tem os famosos laboratórios de perfumes  e que você pode criar seu próprio perfume personalizado. E se não for à Grasse, como eu, faça aqui mesmo, vai dar o mesmo resultado.

Eze na França  Eze na França

A vila medieval de Eze é un encanto, com vielas e casas de pedras, lojinhas, bares, restaurantes e tudo feito com muito bom gosto. Visitamos o jardim exótico, que além das plantas (tem até pé de banana), oferece um ótimo panorama da baía. Tomamos um panache (chop misturado com sprite, bebida típica francesa) em um bar que dava vista para o mar. Voltamos para o carro e continuamos nossa viagem. Passamos por Monte Carlo, mas não paramos, tinha um trânsito danado.

E assim chegamos na cidade de Nice!

Cidade de Nice  Cidade de Nice
Ficamos hospedados no centro da cidade velha, bem  no meio da muvuca e perto de tudo, bares, restaurantes, sorveterias, lojas e do melhor de tudo, de padarias, porque sentir o cheirinho do baguete que sai do forno pela manhã na França, é tudo de bom.

Centro de Nice

A cidade estava bem lotada de turista, o que era de se esperar num lugar de praia em pleno mês de agosto na Europa. Apesar de ter muita gente, não sentimos aquela sensação de apertado porque o centro de Nice não é pequenininho, além de ruas estreitas, existem também amplas praças e algumas ruas mais largas.

A cidade de Nice é dividida em 2 partes, a cidade velha e a parte moderna. Nós ficamos naquela velha, mas a moderna está bem ao lado e tudo é feito a pé. A cidade velha de Nice é muito graciosa com seu centro histórico muito característico com ruas estreitas, prédios antigos  e várias praças.

A parte moderna é bonita e elegante, as ruas são mais largas, com restaurantes, bares e é onde se encontram o Cassino e a maioria dos hotéis.

Cidade velha de Nice  Rua do centro antigo de Nice

A cidade de Nice há muitos contrastes: cheia de gente, trânsito, elegante, refinada, simpática, antiga e há um clima fantástico. O verdadeiro inverno não chega por lá,  raramente desce dos 10° nos meses mais frios da Europa.

A rue Pairolière, que liga place Garibaldi com place Saint-Francois, é a rua mais comercial da cidade velha, com vários restaurantes e cafés. A place Rossetti é o coração da cidade velha, cheia de restaurantes, nela se encontra a Catedral de Saint-Réparate, um esplêndido exemplo da arquitetura barroca.

Na Cours Saleya (onde tem a feira), rola sempre alguma coisa.

A Place du Palais, hospeda o néo clássico Prédio da Justiça (Palais de Justice).

Palácio da Justiça em Nice

A praça principal de Nice é a Place Massena, decorada com óperas de arte moderna do artista Jaume Plensa.

A avenida da praia, se chama Promenade des Anglais, e é a mais famosa da cidade e da Costa Azul, com um calçadão maravilhoso (me lembrou um pouco Copacabana em miniatura) e bancos para sentar e apreciar o azul do mar.

Promenade de Nice

Uma das coisas mais gostosas de se fazer na cidade de Nice é caminhar no calçadão da  beira-mar, na Promenades des Anglais, sempre cheia de gente fazendo jogging, passeando e pedalando em bicicleta.

Essa avenida hospeda edifícios muito elegantes como o Palais de la Méditerranée e o Hotel Negresco, em estilo Belle Époque.

As praias de Nice não têm areia, mas pedras, e bem grossas. Pra não escorregar, compre um sapatinho de plástico, assim pode caminhar e entrar na água sem problemas. E se não quer ficar com dores nas costas, compre também um cochonetizinho fino dobrável, você vai encontrar os dois na mesma loja.

Mas isso é pra quem não quer pagar para usar a parte da praia a pagamento, caso decida ficar naquela privada, vai ter alguns confortos como cadeiras e espreguiçadeiras.

Praia na cidade de Nice

Deixe-se levar pelos cheiros das baguetes e entre numa padaria para experimentar essas delicias. O difícil vai ser na hora da escolha, porque tem de tudo quanto é tipo, com queijo, com sementes de gergelim e de papoula.

Visitei o famoso mercado de Nice logo pela manhã cedo – melhor horário, sobretudo na alta estação. Eu adoro as feiras e os mercados das cidades, além de me dar uma idéia da cultura, amo o cheiro das verduras, das frutas e dos temperos.

Mercado de Nice

Mercado de flores em Nice

O mercado de Nice se chama Marchè aux Fleurs e funciona todos os dias pela manhã, deixando lugar somente na segunda feira para a feira de antiguidade, que também não perdi. Ótima. As barracas de sabonetes eram um encanto, tinham vários super coloridos e de perfumes diferentes (são vendidos também em lojas): lavanda, olio de oliva, patchouli, rosa e muitos outros.

Mercado da cidade de Nice

A fome bateu e saí pela feira afora na caça da “socca” da Madame Theresa, uma figura muito pitoresca. Não sabia onde era, mas quando vi uma fila, imaginei que fosse o lugar certo. A socca é uma pasta de grão de bico assada no forno a lenha com óleo extra vergin de oliva.

Na Itália também tem e se chama farinata, é típico da região da Liguria que faz fronteira com a riviera francesa. A socca chegou amarrada atrás de uma moto cinquentinha puxada por uma corrente dentro de uma assadeira enorme fechada. O percurso da socca era só de 50 metros, trazida da casa onde era feita.

Socca em Nice

Quando chegou na barraca, Madame Theresa colocou em cima de um tanque de ferro (acho que era isso, não entendi bem o que era) com brasa dentro, que continuou  esquentando a socca.  Eu fiquei 20 minutos na fila, mas valeu a pena, adoro grão de bico. Madame Theresa era um personagem muito interessante, nesse momento fiquei meio frustrada por não saber falar francês porque iria puxar um papinho, mesmo ela trabalhando, papeava sempre com os clientes.

Existem vários lugares que fazem  a socca, mas a da Madame Theresa é muito original e realmente gostosa, além de ser a mais famosa da cidade de Nice.

Não deixe de visitar a igreja Sainte Réparate e toda a parte nova da cidade.

O sorvete mais famoso da cidade é o da  sorveteria Fenocchio na Place Rossetti. Eu experimentei vários gostos e realmente eram todos deliciosos. Eles têm uma infinidade de sabores: canela, figo, chewing gum, tomate, lavanda, rosa e muito mais. Não custa pouco,  € 2,50 por 1 bola, mas vale a pena.

Depois de aumentar umas gramas com o sorvete, o negócio era fazer uma bela caminhada na beira-mar.

Panotrama de Nice

Vale também uma visita ao castelo de Nice que não existe, já que do castelo mesmo  só restaram algumas ruínas e um belo jardim. Se encontra numa pequena colina “Colline du Chateau”  entre a cidade velha e o porto.

Você pode subir a pé, mas se não gosta de subidas, como eu, pegue o elevador ou o trenzinho que faz o tour da cidade. O trenzinho sai do calçadão  na parte da cidade moderna.

Trenzinho em Nice

Um passeio em bike às margens da praia é muito bacana. Nós alugamos as bicicletas e pedalamos bastante. Se você alugar uma bike, vá até o porto Lympia, lá a atmosfera é mais tranquila e fica longe da agitação de Nice.

As bicicletas estão estacionadas na parte moderna ou no calçadão. É necessário possuir um cartão de crédito para aluga-las. Os primeiros 40 minutos são grátis, passou disso custa € 1 por dia.

A cidade de Nice tem ótimas brasserias onde você poderá experimentar queijos deliciosos acompanhados com um bom vinho.

Uma boa pedida é tomar um café da manhã na sugestiva Place Charles Felix.

Nas segundas feiras rola a “Brocanteurs” (feira de antiquariado), com excelentes ofertas de objetos muito interessantes.

O Musèe Matisse (Museu de Matisse), que está instalado  na “La villa des Arènes” e expõe muitíssimas obras do célebre pintor  Matisse, não fica bem no centrão de Nice, mas vale a pena uma visita caso você passe alguns dias na cidade. Matisse viveu por muitos anos em Nice e seu museu há  vários quadros de grande valor artístico.

O museu está localizado no bairro aristocrático de Cimiez, situado em uma colina.

Pertinho do museu,   se encontram  ruínas de um anfiteatro romano do século III e um Monasteiro do período de 1500 – este último  oferece ao turista uma maravilhosa vista  da costa.

Uma caminhada na belíssima Promenades les Anglais à noite, apreciando o mar e o céu cheio de estrelas tem que fazer parte de seus passeios em Nice.

Aqui vão algumas dicas da cidade de Nice

1. Bons restaurantes com preços moderados: 
Au Petit Gari – Bistrò francês, oferece pratos típicos da cozinha francesa e deliciosos queijos. Localizado na Place Garibaldi.
L’Ybane – é um restaurante muito trendy da cidade velha. Oferece pratos típicos libanês como hummus, taboulé, falafel e outros. Localizado na Rue de la Liberté e também na Rue de la Préfecture.
La Zucca Magica – restaurante italiano, serve pratos vegetarianos de ótima qualidade, o chef Marco é parente de Luciano Pavarotti. Localizado no porto na 4 bis, quai Papacino.
Os restaurantes da rua Cours Saleya,  oferecem bons pratos de peixe, mas são bem caros.

2. Compre o Tapenade (patê de azeitonas) e leve na mala, pra quem gosta de azeitonas (como eu) vai amar.

3. Não deixe de levar pelo menos um sabão de alfazema e um de oliva.

4. Pegue o ônibus que sai do centro de Nice para ir ao Museu de Matisse, são só 1,5 km, mas a subida é meio pesada, o bairro se encontra numa colina.

5. Entre em uma das muitas “Caves” (lojas de vinho) espalhadas pela cidade, faça um pouco de desgustação e leve um pra casa, com € 8 vai experimentar um bom vinho.

6. O aeroporto fica muito perto da cidade, e é bem ligado.

7. A rede ferroviária é ótima e confortável, tem também o TGV que é a linha de alta velocidade

8. Se não chegar de carro, alugue um somente se precisar se deslocar pra outras cidades, porque os estacionamentos são caros, em 5 dias pagamos € 90.

9. Se conseguir, dê um pulinho em Saint Paul de Vence, não conseguimos ir, mas dizem que é uma pérola, e fica só a uns 30 minutos de Nice de carro.

10. Se quiser visitar Eze, Monte Carlo e Menton, pegue o ônibus que sai de Nice para esses destinos, sem precisar usar carro.

[caixa title=”Saiba mais sobre o Sul da França”]

Sul da França: as Calanques de Mourillon

Viagem pela Provença: roteiro de viagem

[/caixa]

 

 

 

Damares está dentro do mundo de viagens desde 1987. Morou em Milão de 1990 a 2014, quando se transferiu para cidade de Colônia, na Alemanha. No momento vive na linda região de Lisboa, pertinho do mar! Aproveita sempre da facilidade de viajar pela Europa, conhecendo vários países nesse maravilhoso continente!

contato1@keviagem.com

Comentários
  • Damares Lombardo

    Cada foto maravilhosa, que da mais vontade ainda de conhecer. Já sei onde e a quem pedir dicas de viagem. =)

    24 de outubro de 2011
  • Damares Lombardo

    Oi Dam, que férias em essa de vcs, lugares lindos, que da vontade de conhece-los. A prox. viagem já sei pra onde ir, e tbm recomendar para as pessoas. O blog ta lindo.
    bjs

    4 de novembro de 2011
  • Damares Lombardo

    olá!
    Estava procurando dicas de viagens e então encontrei teu site.
    Gostaria de algumas informações se possível for.
    Estou indo pra Milão e gostaria de ir para nice de carro ou de ônibus.
    Mas on line os orçamentos de carro por dois dias está saindo em torno de 600 dólares por esses dois dias. Achei muito caro. Não gostaria de ir de trem pq se perde muito tempo pelo o que pesquisei. Como você mora em Milão gostaria de saber se tem algum ônibus que faça o trajeto.
    Ou se deixo pra alugar o carro quando chegar em Milão pois estarei hospedada em frente a estação central.
    O carro me facilitaria pois poderia ir parando em montecarlo, seguir para cannes, ir parando e passeando….
    Muito Obrigada!
    espero que possa me ajudar!!!

    3 de abril de 2013
  • Damares Lombardo

    Oi Damares, por “sua culpa”, decidi ir até Nice. Parece maravilhoso. Pensei em ir de carro e depois voltar de trem para Milão, qual o nome dessa ultima cidade que vc sugere devolvermos o carro na Itália, tem ônibus ou trem de lá para Nice? Vc tem sido ótima!!!

    3 de maio de 2014
  • Damares Lombardo

    Oi Damares, sim eu pensei em pegar o carro já em Bellagio ou Como ou Malpensa e ir e voltar com ele, devolvendo no Hotel Art Navigli, dia 17/07. Mas acontece que pelo que pesquisei, tudo em Nice se faz a pé e os estacionamentos são caríssimos, seriam 03 pernoites em alta temporada. .. Estou meio confusa, gosto mais de andar a pé do que de carro, aí talvez fosse o caso então de fazer diferente e ficar rodando pelas redondezas como Monte Carlo, Mônaco, etc. Outra coisa, na fronteira entre a Itália e França tem algum tipo de imigração? Nossa carteira de motorista vale por lá ou teremos que tirAr aquela internacional? Dúvidas cruéis. Espero teu conselho, gratissima

    5 de maio de 2014

Deixe Um Comentário